14o Salão Nacional de Arte de Itajaí

Com o tema TERRITÓRIOS e a proposta de ocupar diferentes espaços na cidade, provocando deslocamentos, contraposições, rupturas na paisagem e fragmentação de olhares - em paralelo com uma proposta mais atenta para o diálogo com a população local. O Museu etnoarqueólgico de Itajaí situado num bairro periférico da cidade, centralizou a curadoria do Salão com artistas convidados. 

Como pensar um salão de alcance nacional em um país de dimensões continentais e ampla diversidade cultural? O que pode ser a produção artística atual, como e onde é produzida, em que contexto é realizada; cria sentido, e é passível de ser usufruída? O que significa ser nativo de um território que ocupa diferentes lugares na economia mundial, muitas vezes à mercê de políticas exteriores e refém das políticas internas desenvolvimentistas? 

 

Pela primeira vez, o SNAI contou com um projeto educativo - Trabalhos de Campo e um conjunto de ações que visa colocar em relação diferentes agentes criadores de sentidos, por meio de uma programação heterogênea composta por workshops, performances e  palestras; Cadernos de Campo - publicações para professores e estudantes com propostas de exploração de obras e assuntos da exposição.

Artistas convidados: Denilson Baniwa, Henrique Schwanke, Mauro Caelum, Eranos, Aldeia Bugio (Terra Indígena Laklãnõ/Xokleng)

Coordenação: Angela Peyerl

Educativo: Valquiria Prates e Silvana Maria Rocha

Diversos Espaços Fundação Cultural de Itajaí Santa Catarina,

2018