top of page
curadoria de exposições

A exposição é um mecanismo contemporâneo de convocação para o sensível e a diferença.

 

Expor implica propor relações

e abrir-se à subjetividade.

 

Mostrar é desatar processos. 

CURADORIA

       EM UMA CURADORIA      

01

celia-barros-ativo.png

02

celia-barros-ativo.png

03

celia-barros-ativo.png

Desenvolvo projetos de exposições

onde articulo ações de curadoria

e mediação em arte contemporânea, investigando os deslocamentos entre categorias e agentes culturais que atravessam o fazer manual, os processos criativos e o sistema de valores da arte contemporânea. Criar interlocuções pressupõe elaborar espaços que permitam que a exposição se transforme a partir das intervenções e olhares do público.

Entendo a exposição como processo mais do que sucesso ou apresentação. Erros e desvios precisam ser entendidos como pensamento, caminhada sem ponto final. Arte popular, design e arte contemporânea são categorias que expressão, contextos de atuação e vivências, mas não necessariamente valores, se entendermos o permanente diálogo que existe entre elas. Considero que estou continuamente em trânsito entre os diversos agenciamentos que a produção artística proporciona.

 As relações entre arte e saúde atravessam muitas proposições onde procuro criar espaços de convivência e interlocução para uma sociedade mais saudável.

Montar uma exposição é criar espaços ou situações onde seja possível transgredir padrões convencionais para criar interlocuções entre os diversos públicos e agentes da cultura.

Se a perda da individualidade é de certa maneira imposta ao homem moderno, o artista lhe oferece uma revanche e a ocasião de encontrar-se.

Lygia Clark

bottom of page