Inutilitários - techné

Inutilitários põe em relação o homem e seus artefatos.

Estes resumem a sua necessidade de se expandir enquanto corpo, de reter enquanto informação, de conter enquanto matéria e espírito, permeáveis e temporâneos.

Nossos potes são ferramentas simbólicas da nossa necessidade de fazer.

São 1000 potes de barro queimados até 540 ºC (o momento em que a argila se transforma em cerâmica) formando um circulo no chão de 5 metros de diâmetro. Os potes são preenchi- dos com água em diferentes níveis, o que gradativamente faz com se desmanchem e se convertam parcialmente em lama e ruina. Ao fundo lê-se a citação de Vilém Flusser.

Mercado Municipal - Montemor o Novo, Portugal, 2010

Espaço Galeria - Sesi Rio Claro Rio Claro, Itapetininga, São José do Rio Preto e Campinas/SP
2014